Absenteísmo e turnover: entenda o que é, quais os tipos e como reduzir

Contrate o Kenovt em SETEMBRO e comece a pagar só em janeiro

Absenteísmo e turnover são fatores que frequentemente nascem das mesmas causas. Problemas com clima organizacional, falta de motivação, liderança fraca, cobrança excessiva e indisciplina podem conduzir tanto a ausências no trabalho como à necessidade de substituir profissionais.

A relação é tão forte que as faltas podem ser o fator determinante para demissões. Afinal, em muitos casos, o RH se vê obrigado a realizar o desligamento sob pena de consolidar a ideia de que o trabalho pode ficar em segundo plano.

O absenteísmo e o turnover podem ser trabalhados e melhorados de uma série de maneiras. Dentre elas, trabalhar na criação e no desenvolvimento de uma marca empregadora forte pode ajudar.

Para te ajudar nessa tarefa, preparamos um guia sobre como criar a marca empregadora aí da sua empresa

O que é absenteísmo?

Trata-se do período em que os colaboradores estão ausentes do trabalho em dias ou horas úteis. A partir dele, os analistas de RH descobrem os impactos de problemas de saúde, imprevistos e demais faltas na empresa.

A fórmula mais comum para calcular o absenteísmo é a seguinte:

  • absenteísmo = (quantidade média de colaboradores x total de dias úteis perdidos) ÷ (quantidade média de colaboradores x total de dias úteis).

Para se chegar ao índice, o primeiro passo é selecionar o período de medição — mensal, semestral ou anual. Logo após, busca-se quantos colaboradores existiam nos quadros, em média. Por exemplo, em uma avaliação anual, soma-se o total de cada mês e divide-se por 12.

Posteriormente, é preciso somar todos os dias úteis perdidos e o total de dias úteis. Supondo um cenário com 100 colaboradores, 12 dias úteis perdidos e 255 totais, temos os valores abaixo:

  • (100 x 12) ÷ (100 x 255) = absenteísmo;
  • 1.200 ÷ 25.500 = absenteísmo;
  • absenteísmo = 0,047 ou 4,7%.

O controle desse indicador é importante, porque, à medida que as ausências crescem, a empresa perderá produtividade e competitividade. Por fim, o processo pode conduzir ao aumento da rotatividade de pessoal.

Como reduzir o turnover na empresa?

A rotatividade de pessoal, por sua vez, indica o número de colaboradores que deixam a empresa e precisam ser substituídos. Há três formas de se considerar esse valor:

  • turnover geral = ([admissões mensais + desligamentos mensais] ÷ 2) ÷ total de funcionários;
  • turnover de desligados = total de desligamentos mensais ÷ pelo total de funcionários;
  • turnover de admissões = desligamentos de profissionais com menos de 6 meses de tempo de serviço ÷ total de funcionários.

Geralmente, além das ausências incentivarem a demissão, absenteísmo e turnover nascem dos mesmos problemas. Por isso, as medidas para reduzir a rotatividade de pessoal também afetam a assiduidade dos profissionais.

Realize a pesquisa de clima organizacional

A percepção do colaborador sobre o ambiente de trabalho e as relações humanas desenvolvidas nesse contexto pode ser medida com uma pesquisa técnica voltada para esse fim.

A partir dela, os analistas de RH descobrem se o clima organizacional é positivo, ameno e acolhedor, tóxico, agressivo e repressivo. Trata-se de uma avaliação ampla, que ajuda a entender se existem conflitos, erros de liderança, insuficiência de incentivos etc.

O diagnóstico será fundamental para trabalhar as barreiras à assiduidade, bem como para evitar a saída de colaboradores. Logo, há impactos no absenteísmo e no turnover.

Crie um sistema de incentivos

Promover a motivação no trabalho é outra medida importante para reduzir o turnover. A saída de um colaborador ocorre por dois fatores, que podem atuar em conjunto ou separadamente: a insatisfação com a posição atual e a existência de uma proposta externa de maior valor.

Ambas podem ser minimizadas por um sistema de incentivos eficiente. Muitas vezes, programas de saúde, campanhas de incentivo, planos de carreira e reconhecimento profissional são até mais valiosos do que a proposta financeira.

Recrute e selecione pessoas com mais eficiência

Muitos dos problemas de turnover ocorrem por erros de contratação. Se o profissional não desenvolveu as competências técnicas ou comportamentais para o trabalho, não está alinhado com a cultura organizacional ou não tem o perfil para vaga, as chances de demissão são elevadas.

A eficiência do recrutamento e da seleção deve ser uma prioridade do RH. Além de realizar uma triagem adequada dos currículos, os responsáveis precisam investir em testes para ir além do conhecimento técnico, identificando os valores e o temperamento do candidato.

No processo, a tecnologia será fundamental. Somente com a automatização de tarefas, o esforço dos recrutadores é investido no lugar certo, liberando o tempo necessário para aplicar todas as provas, entrevistas e demais técnicas que tornam o resultado mais preciso.

Quais são os tipos de absenteísmo na empresa?

As pesquisas de clima, os sistemas de incentivo e as melhorias de recrutamento e seleção terão impacto também nos diferentes tipos de absenteísmo. Isso, porque, ausência e indisciplina são fatores ligados à motivação, à competência ou ao ambiente de trabalho.

Faltas injustificadas

Correspondem às ausências por mera vontade do colaborador ou motivo supérfluo, como faltas para curtir o carnaval, problemas pessoais evitáveis e falsas comunicações de doença. Aqui, o erro pode estar no recrutamento, caso tenha havido a contratação de alguém indisciplinado.

Problemas de saúde

Trata-se da situação de adoecimento. A falta justificada pode ser minimizada pelos programas de saúde, em que os colaboradores são orientados quanto aos cuidados com corpo e mente, bem como por um clima organizacional mais ameno para evitar estresse, burnout e depressão associada ao emprego.

Imprevistos e problemas pessoais

São os casos em que um evento externo ao trabalho gera a ausência. Há situações como convocações para comparecer aos órgãos públicos, bloqueio de estradas e adoecimento de parentes, que conduzem a esse tipo de falta.

Barreiras do ambiente de trabalho

Dizem respeito aos obstáculos à presença do colaborador. Se o trabalho é estressante, as relações internas são tóxicas, a cobrança é excessiva e os incentivos são raros, os indicadores de absenteísmo serão afetados.

Perceba, nesse sentido, que os cuidados do RH precisam ser bastante amplos. Além de se preocupar com o profissional desde o recrutamento, o setor deve ficar atento para promover a saúde e, principalmente, a qualidade de vida no trabalho.

Uma estratégia capaz de contemplar toda a experiência do profissional na empresa será bastante efetiva na melhoria dos indicadores de absenteísmo e turnover. Afinal, em muitos pontos, os problemas nascem das dificuldades geradas pelo contexto.

O Kenoby é um software de recrutamento e seleção que une a tecnologia às boas práticas da área para garantir uma maior assertividade nas contratações. Para saber mais, agende uma avaliação gratuita!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action