Artefatos, valores compartilhados, pressuposições básicas, histórias, rituais e cerimônias, símbolos materiais e linguagem são os 7 principais componentes da cultura organizacional e o seu impacto é imenso, uma vez é justamente a cultura que aponta a mentalidade da empresa e direciona o comportamento dos colaboradores.

Cada empresa tem uma identidade que a torna única, que é a sua cultura. Ela se manifesta por meio de histórias, rituais, linguagem e outros componentes da cultura organizacional. Essa essência é formada por hábitos e valores que são compartilhados por líderes e liderados. Ela reflete a mentalidade da empresa e orienta o comportamento dos colaboradores no dia a dia, garantindo que estejam em sintonia e engajados.

Neste post, vamos explicar cada um dos sete componentes da cultura organizacional. Continue lendo e saiba mais sobre eles!

1. Artefatos

Entre todos os componentes, os artefatos são os mais fáceis de identificar. Isso acontece porque eles são tudo que há de concreto na organização, como os produtos, os serviços, a decoração do ambiente, o organograma e o grau de formalidade, por exemplo.

Antes de continuar, aproveite e baixe agora o nosso manual para desenvolver a marca empregadora.

E-book: Manual para desenvolver a Marca Empregadora




2. Valores compartilhados

Os valores compartilhados definem o padrão de comportamento daquela cultura, justificando porque elas fazem o que fazem. Eles são criados pelos fundadores e líderes da empresa, incluindo também as normas e a filosofia do negócio.

3. Pressuposições básicas

Elas só são reconhecidas por meio de uma análise aprofundada da cultura organizacional. As pressuposições básicas são crenças e percepções inconscientes que, com o passar do tempo, são interiorizadas pelas pessoas da organização. Muitas vezes elas são passadas por meio de histórias, rituais, símbolos e linguagem.

4. Histórias

A cultura também é formada pelas histórias da organização — contar eventos que ocorreram no passado ajudam a legitimar práticas do presente. Ela pode ser transmitida por meio de histórias sobre a criação da empresa ou momentos de desafios e de sucesso anteriores.

5. Rituais e cerimônias

Eventos de integração dos funcionários, reuniões mensais e festas de final de ano são exemplos de rituais e cerimônias. Eles refletem e reforçam os valores da empresa, contribuindo também para motivar e reduzir os conflitos, além de reforçar a cultura organizacional.

6. Símbolos materiais

São considerados como símbolos materiais tudo o que a organização comunica de forma não-verbal. Isso inclui a arquitetura da empresa e a disposição das estações de trabalho. A relação entre os funcionários e o espaço físico pode fortalecer ou enfraquecer tipos de comportamento. Por exemplo, optar por salas fechadas ou por espaços abertos sem paredes influencia as pessoas a serem mais ou menos colaborativas.

7. Linguagem

Por fim, cada organização tem a sua própria linguagem. Ela é caracterizada por termos próprios referentes a processos, equipamentos, pessoas e vestuário. Dessa forma, cada organização tem a sua linguagem que a diferencia das demais. Quando o colaborador aprende e passa a utilizar a linguagem, ele aceita a cultura da empresa e contribui para mantê-la.

A essência da organização é reforçada por meio dos componentes da cultura organizacional, sendo alguns fáceis de serem percebidos e outros notados apenas após uma análise mais profunda. Toda a empresa é responsável pela sua manutenção, especialmente a área de recrutamento e seleção, pois devem ser aprovados apenas os candidatos que compartilham com os seus valores.

Gostou do post? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos sobre recrutamento e gestão de pessoas diretamente no seu e-mail!

Rating: 1.0/5. From 1 vote.
Please wait...