Veja como extrair dados dos candidatos nos processos seletivos

Nova call to action

Ter o maior número de dados do candidato é fundamental para conduzir um processo seletivo de sucesso. Atualmente, com a ajuda da tecnologia, recolher e agrupar essas informações é uma tarefa cada vez mais fácil e dinâmica.

Isso porque o uso de softwares e ferramentas digitais facilita todo o processo. Na era do Big Data — interpretação e análise de grandes volumes de informações —, encontrar e contratar os profissionais mais alinhados com o perfil da vaga tem se tornado menos complicado.

Mas, para isso, é preciso conhecer as ferramentas e saber conduzir os processos de integração dessas informações. Ao longo desta leitura, trazemos para você como extrair dados dos candidatos nos processos seletivos. Acompanhe!

Como o Big Data ajuda a recolher dados no processo seletivo?

O Big Data trouxe para o setor de recrutamento e seleção ferramentas como o People Analytics, que possibilita fazer um compilado de dados de usuários a partir de reviews e dados de sistemas.

Quando o profissional faz sua candidatura em, por exemplo, um site de vagas, ele deixa dados importantes que podem ser analisados pelo profissional de recrutamento e seleção. Com isso, é possível identificar comportamentos e competências dessa pessoa, tornando mais fácil o trabalho de RH ao analisar se ela é ou não aderente ao cargo em aberto e ao fit cultural da empresa.

Essa metodologia também pode ser utilizada internamente nas companhias a fim de identificar se os funcionários estão alinhados com os objetivos organizacionais ou, até mesmo, prontos para uma promoção. Assim, todos os dados de candidatos e contratados correspondem a um conjunto de fatos relacionados a ocorrências dentro e fora da organização.

Essas informações são produzidas diariamente e, com a verificação correta, é possível que sejam úteis para os processos de recrutamento e seleção das empresas.

Como a extração de dados do candidato funciona na prática?

De maneira prática, os dados dos candidatos para processos seletivos podem vir de cadastros em plataformas, de alimentação pelo recrutador no sistema da empresa, de pesquisas na internet, entre outras fontes.

Com isso, torna-se possível fazer uma análise mais aprofundada, que pode ser por meio de métricas ou também de números decorrentes da captura de informações usando ferramentas tecnológicas, como o Big Data.

Essas informações são agrupadas e cruzadas, trazendo, para a gestão de RH, relevantes informações para a tomada de decisão quanto à contratação do candidato e também outras medidas necessárias para a boa gestão de pessoas.

Na sequência, veja alguns casos em que os dados dos candidatos podem ser usados nos processos seletivos!

Banco de talentos

Devido a um maior acesso à tecnologia — tanto por parte das empresas quando dos candidatos —, o recrutamento on-line já é uma realidade. Aliado ao uso de plataformas de recrutamento e seleção, é possível formar um extenso banco de currículos de maneira prática, rápida e segura.

A principal vantagem do recrutamento on-line é que os softwares abrigam uma grande quantidade de dados — matéria-prima para a análise dos perfis dos candidatos. Esses softwares disponibilizam ainda algoritmos para analisar dados de candidatos e de vagas, identificando os perfis mais adequados a um cargo.

Assim, um banco de talentos consistente possibilita alcançar um maior número de pessoas, conectando esses candidatos às empresas.

Gestão de indicadores

Engana-se quem acredita que o processo de recrutamento e seleção se encerra na contratação do profissional. Fazer uma análise minuciosa após a efetivação do colaborador é fundamental para retroalimentar o próprio processo de recrutamento e seleção, tornando-o cada vez mais eficiente.

Para tanto, é importante usar indicadores que evidenciem questões realmente relevantes para uma melhoria contínua dos processos. Entre os dados importantes para você usar como indicador, podemos destacar:

  • porcentagem de profissionais atraídos por canal de divulgação;
  • tempo médio de fechamento de vagas;
  • custo de contratação;
  • número de vagas fechadas no prazo;
  • porcentagem de propostas aceitas;
  • rotatividade dos recém-contratados;
  • tempo para o funcionário atingir a performance desejada na organização (rampagem);
  • tempo médio de permanência dos colaboradores selecionados;
  • engajamento dos candidatos nas etapas do processo;
  • performance de cada recrutador.

Caso ainda não trabalhe com indicadores para os processos de recrutamento e seleção, é importante começar o quanto antes. Isso porque, em médio e longo prazos, você terá dados suficientes para fazer as comparações necessárias, criar metas e aprimorar o processo de recrutamento e seleção da sua companhia.

Integração de informações

Para garantir procedimentos internos cada vez mais eficientes, é preciso integrar todas as informações que envolvem a companhia, a fim de assegurar um processo de tomada de decisões mais adequado às exigências do negócio.

Dessa maneira, alimentar os sistemas com dados dos candidatos e manter atualizado o cadastro dos funcionários — com funções, históricos pessoais, regras sobre remuneração e benefícios, detalhamento de planos de treinamentos, entre outras informações — é crucial para estabelecer os indicadores mais relevantes.

Qual a utilidade dos dados dos candidatos para o processo de recrutamento e seleção?

Ter informações que podem ser usadas como base, inclusive nos processos seletivos, é imprescindível para tomar decisões mais acertadas, considerando não apenas o que os candidatos declaram em seus currículos, mas também fatos que podem ser evidenciados por meio de dados.

Além disso, a extração de dados é fator determinante para conceder visibilidade para certos candidatos que, por algum motivo, não estavam sendo considerados anteriormente e que podem ser altamente aderentes ao perfil da vaga.

Logo, com a ajuda da tecnologia — em especial com os recursos do Big Data —, torna-se possível identificar oportunidades e criar melhorias para os processos da organização. Nesse cenário, com melhores contratações, a empresa garante um desempenho potencializado em seu mercado.

Como vimos ao longo desta leitura, extrair dados do candidato nos processos seletivos é primordial para conquistar perfis mais aderentes ao cargo e também alinhados com as necessidades e expectativas da organização. Trabalhar com dados ajuda no processo de melhoria contínua do setor de RH e da própria empresa, por isso é importante os profissionais da área estarem atentos a essa tendência.

Caso você ainda não saiba como operar um grande volume de dados, uma alternativa é contar com a ajuda de empresas que já têm experiência com essas tecnologias. Todo esse esforço é necessário porque os dados dos candidatos são fundamentais para a construção de uma equipe de alta performance.

Gostou deste artigo sobre como extrair dados dos candidatos? Entre em contato para conhecer nossas soluções e saber como podemos ajudá-lo!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action

Quer transformar seu R&S e admissão? Preencha o formulário abaixo e mergulhe nesse conteúdo gratuito e cheio de aprendizados sobre R&S e Admissão Digital.