Veja como demitir um funcionário e fazer a entrevista de desligamento

Nova call to action

A demissão é um tema recorrente no setor de RH de qualquer empresa. Nestes tempos, mais ainda. Como demitir um funcionário e fazer uma entrevista de desligamento adequada é uma questão que está sendo tratada em várias companhias brasileiras no momento de pandemia.

Por isso, separamos algumas dicas importantes para demitir um funcionário da forma mais adequada possível, tanto para a empresa quanto para o funcionário. Continue a leitura para saber mais!

Como demitir um funcionário de maneira planejada?

Demitir um funcionário nunca é uma tarefa simples, afinal, é o fim de um ciclo de trabalho para uma pessoa. Muitas vezes, é um desfecho que ela não estava desejando e que trará consequências negativas para a sua vida, principalmente financeira.

A situação em que o mundo se encontra obrigou as empresas a fazer um gerenciamento de crise e precisarem repensar o seu quadro de funcionários. Atividades que antes eram consideradas essenciais, simplesmente perderam a sua função e pessoas que tinham carreiras promissoras, agora terão que repensá-las.

O momento delicado exige ainda mais sensibilidade do setor de RH, que agora, precisa planejar como demitir um funcionário da melhor maneira com a organização de atividades relacionadas, como fazer uma boa entrevista de desligamento e preparar a documentação pós-demissão.

As empresas precisam, em primeiro lugar, avaliar que cargos terão que ser remanejados ou extintos e se o funcionário que ocupa tal posição pode ser realmente dispensado.

Este processo de demissão, se não for bem planejado e executado, pode trazer prejuízos para a empresa, principalmente se fizer algo fora das normas trabalhistas, ou dispensar um colaborador que tem muito valor para a empresa em tempos normais.

Quais as vantagens de fazer um bom planejamento de demissões?

O bom planejamento da demissão de funcionários pode garantir maior estabilidade para a empresa e maior fôlego para os próximos meses, além de adequá-la a uma nova realidade, já que alguns setores foram bastante impactados, estão sendo repensadas e muitas delas não voltarão tão cedo a existir.

Uma das vantagens em planejar adequadamente como demitir um funcionário está na coleta e organização de dados que podem ser obtidos via entrevista de desligamento.

Se sua empresa precisa avaliar melhor como demitir um funcionário, saiba que o planejamento do desligamento passa, impreterivelmente, por escolher o momento adequado e comunicá-lo de maneira empática, procurando causar o menor impacto possível ao psicológico do funcionário. Por isso, a comunicação deve ser clara e respeitosa.

Causar uma experiência traumática ao colaborador, além de desnecessário, pode gerar prejuízos financeiros à empresa, por processos trabalhistas, além de afetar o próprio ambiente de trabalho, gerando mal estar entre os colaboradores.

Por isso, o comunicado de desligamento não pode ser feito à vista de outras pessoas, deve ser realizado em local reservado e em horário que a empresa considere melhor. Existem empresas que preferem comunicar ao final do dia ou logo no início, liberando o funcionário logo em seguida.

Como fazer a entrevista de desligamento da melhor forma?

A entrevista de desligamento pode fornecer dados importantes para a empresa e contribuir não só para o setor da RH, mas também para os processos e a cultura organizacional da companhia.

Por isso, o ideal é que todo colaborador, independentemente do tipo de pedido de demissão e sempre que possível, passe por uma entrevista. Entretanto, ela não deve ser obrigatória e nem ser condicionada a alguma ação posterior por parte da empresa, incluindo algum tipo de premiação.

O frequente ato de fazer entrevistas de desligamento, tanto para demissões feitas pela empresa quanto para pedidos de saída do funcionário, demonstra que a empresa tem interesse em criar uma cultura voltada para a clareza e o diálogo.

Além disso, ajuda a aprimorar o recrutamento e seleção, diminuir o turnover e indiretamente, ajudar no endomarketing da companhia.

Para fazer uma boa entrevista de desligamento, é também preciso fazer um planejamento, que envolve escolher o dia e horário ideal para isso e assim como no comunicado de demissão, deve ser feito em local reservado e sem acesso de pessoas que não fazem parte do processo no momento da entrevista.

Quais perguntas fazer durante uma entrevista de desligamento?

O planejamento da entrevista de desligamento passa também por fazer as perguntas certas e estudar técnicas de comunicação, de maneira a trazer conforto psicológico ao entrevistado na hora da entrevista.

Ao mesmo tempo, o entrevistador precisa aprender a separar alguma opinião do entrevistado que não condiga com a realidade, atuando como um filtro. Entretanto, manipular as respostas não condiz com as boas práticas do RH e anula todo o trabalho feito no planejamento e na entrevista em si.

Ainda sobre as perguntas que devem ser feitas, não existe um certo ou errado. A escolha delas dependem da cultura da empresa e da sua situação organizacional, entre outros fatores.

No geral, essas perguntas giram em torno:

  • do clima corporativo da companhia;
  • da percepção do entrevistado sobre a cultura da empresa;
  • do relacionamento entre gerentes, diretores e colaboradores;
  • da percepção sobre desempenho da empresa;
  • da percepção sobre progressão de carreira dentro da companhia;
  • da razão do desligamento, caso a demissão tenha partido do entrevistado
  • do que pode ser aprimorado na comunicação interna e cultura da empresa.

Quais são as consequências de não planejar a demissão de funcionários?

A falta de planejamento na hora de demitir um funcionário pode levar à perda de um momento esclarecedor para a companhia, que é fazer uma entrevista de desligamento.

Além disso, pode demonstrar descaso com seus colaboradores, passando uma imagem inadequada de desorganização e prejudicar, inclusive, a motivação dos colaboradores que permanecem trabalhando.

Fora isso, a ausência de planejamento prévio pode trazer prejuízos na comunicação na hora de informar a demissão do funcionário, deixando que o responsável por comunicar a demissão escolha o tipo de comunicação que considere mais adequado.

Com isso, o comunicador pode cometer dois tipos de erros: frieza demais, deixando de praticar a empatia ou uma comunicação passiva demais, resultando em excessos como pedidos de desculpas e prolongamento do momento.

Como demitir um funcionário pode continuar a ser uma tarefa difícil, mas com planejamento, é possível fazer este momento menos difícil para o colaborador, caso tenha sido ele a pedir demissão e deixar claro, até neste momento, a cultura e os valores da empresa, fazendo uma entrevista de desligamento e obtendo dados importantes com isso.

Quer saber mais sobre este tema? Separamos um outro post sobre entrevista de desligamento!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action

Quer transformar seu R&S e admissão? Preencha o formulário abaixo e mergulhe nesse conteúdo gratuito e cheio de aprendizados sobre R&S e Admissão Digital.