LGBTQ+ é a sigla para a classe de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e queer. O movimento tem três princípios fundamentais: as pessoas devem se orgulhar da sua orientação sexual e identidade de gênero; a diversidade é uma dádiva; e orientação sexual e identidade de gêneros não são mutáveis intencionalmente.

Socialmente falando, comemorar datas importantes é tradição, como as tradicionais festas de fim de ano, aniversário, entre outros eventos. E, junho é o mês de algumas festividades, como o orgulho LGBTQ+, que é comemorado ao longo do mês em todo o mundo. A luta por igualdade e direitos constante é celebrada com a famosa parada LGBT no coração de São Paulo, a Avenida Paulista, trazendo mais visibilidade e espaço dentro da sociedade.

E, junho é o mês de algumas festividades, como o orgulho LGBTQ+, que é comemorado ao longo do mês em todo o mundo. A luta por igualdade e direitos constante é celebrada com a famosa parada LGBT no coração de São Paulo, a Avenida Paulista, trazendo mais visibilidade e espaço dentro da sociedade.

Recrutamento, diversidade e LGBTQ+

A diversidade trazida pela comunidade é aplicável em todas as posições sociais. E, quando se trata do R&S, a diversidade e a inclusão precisam ser maiores. Muitas pessoas acabam sendo excluídas de processos seletivos, ou nem são convidadas para fazer parte por serem lésbicas, gays ou transexuais, apenas citando algumas pessoas de dentro do movimento.

Incluir pessoas com diferentes estilos e costumes no grupo de colaboradores traz novas culturas para a empresa, pois cada pessoa diferente trará uma bagagem diferente. Com a constante mudança social que vivemos diariamente, o público quer consumir marcas que o represente em todos os sentidos, seja comprar de uma marca que emprega ou se posiciona à favor dos seus semelhantes. E, excluir a diversidade social no time de colaboradores pode fazer com que seu negócio não seja bem-visto pelo público alvo.

Gerar novas oportunidades em um processo seletivo, analisando os candidatos em perfil técnico e comportamental trará uma nova visão, na qual a análise será da adequação do candidato com a vaga e empresa, deixando de lado as características pessoais que em nada interferem na performance.

Cultura organizacional e inclusão

Um colaborador deve ser aderente à cultura da empresa e estar apto, também, para executar as atividades necessárias daquela posição. E, independentemente da vida pessoal, o trabalho será executado. Analisar os candidatos pelo seu perfil comportamental e técnico – da forma como se deve – e não se deixando influenciar por vieses conscientes ou inconscientes é a porta para o futuro em R&S.

Há quem diga que “em time que está ganhando, não se mexe”, e esta frase não poderia estar mais errada por ser completamente retrógrada quando aplicada no recrutamento de novos talentos. Os vieses dentro do recrutamento são muitos e muito grandes.

O mercado já está cheio de “mais do mesmo”, e empresas que permanecem nesse mesmo ponto tendem a ficar estagnadas, sem chance de crescimento no mercado.

Incluir a diversidade no ambiente de trabalho, cria uma nova esfera interna, mais inclusiva e melhor para os colaboradores, que se sentirão cada vez mais à vontade para ser quem são, sem medo de represálias dentro do ambiente de trabalho.

Trabalhar com total liberdade de ser quem você é traz o conforto necessário para se estar bem. O que, consequentemente, leva a um trabalho melhor executado, um crescimento da marca empregadora e a redução de turnover, que são alguns dos principais indicadores do setor.

No votes yet.
Please wait...