Entenda a importância do feedback negativo e como fazer

Nova call to action
Nova call to action

Muitas pessoas ignoram a importância do feedback negativo. Isso porque elas encaram esse retorno acerca de suas atividades como uma crítica, quando na verdade essa é uma excelente oportunidade para elas se desenvolverem.

No entanto, sabemos que nem sempre é fácil receber um feedback negativo. É preciso ter muita maturidade para discernir o que está sendo dito. Da mesma forma, oferecer um feedback também é um desafio, pois todas as ponderações devem estar embasadas em dados.

Ao longo desta leitura, você vai saber mais sobre a importância do feedback negativo e como agir no momento em que ele se mostra necessário. Acompanhe!

O que é feedback?

Um feedback é um retorno das atividades relacionadas à organização. Pode ser com relação a alguma atividade técnica, ou referente a comportamentos e atitudes do colaborador.

É dever da liderança oferecer o feedback, seja ele positivo ou negativo, assim como propor soluções e acompanhar o desenvolvimento do seu subordinado.

Qual a importância do feedback negativo?

O feedback negativo é uma excelente oportunidade para as pessoas melhorarem em vários aspectos da vida, mas não é uma crítica. O propósito dessa ferramenta é fazer com que o outro enxergue suas potencialidades e visualize como pode agir para que a situação negativa seja revertida.

Para tanto, quem conduz o feedback deve estar preparado para assumir essa função, dando exemplos práticos do comportamento ou atitude que precisa ser melhorado, além de mostrar quais os caminhos podem ser percorridos para solucionar a questão.

Como dar um feedback negativo?

Veja a seguir o passo a passo que separamos para você dar um feedback negativo.

Esteja preparado

Estar preparado emocionalmente e munido das informações que servem como base para o feedback é essencial para que ele seja concedido com sucesso.

Saiba que o feedback é um diálogo, e você deve estar preparado para ouvir o que o seu colaborador tem a dizer. Muitas vezes, as questões são mais profundas do que se imaginava, e envolvem recursos e posicionamentos da própria empresa.

Somente aborde alguém para um feedback se você estiver preparado para lidar com todas essas questões. Isso não significa que você tenha de ter respostas para tudo, mas você deve estar emocionalmente e tecnicamente preparado para lidar com um conjunto de informações, maior do que um problema pontual.

Organize os fatos

É importante que o seu feedback seja embasado em fatos que realmente aconteceram, deixando de lado qualquer indício de subjetividade, pois isso pode comprometer inclusive a sua credibilidade como gestor.

Portanto, tenha em mãos o histórico de avaliação de desempenho do colaborador, as informações que motivaram o feedback e outros dados que possam embasar a sua decisão.

Lembre-se que sem fatos concretos dificilmente você conseguirá mobilizar ações de mudança no seu funcionário. Logo, deixe tudo organizado e monte um roteiro com o que deve ser dito.

Seja empático

Os funcionários da empresa são pessoas que, assim como você, estão em um estágio de evolução. São seres humanos com limitações e capacidades.

Logo, ao conceder o feedback, trate-os como gostaria de ser tratado, moderando o tom de voz e sendo resiliente nas questões que não conseguirá mudar.

Mantenha um distanciamento dos fatos

É possível ser empático sem mergulhar nos problemas do seu funcionário. Certo distanciamento é essencial para que você possa conduzir esse colaborador a uma compreensão do problema sob análise, sugerindo, acompanhando e cobrando as mudanças necessárias para que ele atenda aos objetivos organizacionais.

Encare a situação

É importante entender como o problema começou. Com isso, você não terá apenas soluções provisórias, mas poderá guiar o colaborador em busca da solução do fato que o impede de alcançar a sua alta performance.

Portanto, dedique tempo para entender todas as partes interessadas, converse, apure e use sempre o bom senso. Ao conceder o feedback, seja sincero e não demore para pontuar a questão. Quanto mais tempo você demorar para conceder o feedback, menos efetivo ele será.

Corrija em particular

É importante que o feedback negativo seja feito em particular, a fim de não expor o colaborador na frente da equipe.

Comparações também devem ser evitadas, pois isso pode gerar antipatia com outros colaboradores, o que com certeza não será positivo para o clima organizacional da empresa.

Relembre os pontos fortes do colaborador

Todas as pessoas possuem seus pontos fortes e potencial de se desenvolverem mais. Lembre de elogiar o colaborador, afinal, se ele faz parte da equipe, é porque também tem méritos.

Ele pode estar passando por uma dificuldade momentânea, e, quando você reconhece as qualidades dele, isso cria uma empatia, pois ele sente que o trabalho dele é visto e valorizado. Além disso, ele se mostra mais aberto às mudanças necessárias para corrigir as falhas apontadas.

Como receber um feedback negativo?

Dar e receber feedbacks faz parte de qualquer gestão. Esse retorno pode vir do seu colaborador, do mesmo nível hierárquico ou do seu superior. Saber aceitá-lo é primordial para o seu desenvolvimento enquanto líder.

Veja a seguir algumas dicas para receber feedback negativo.

Não leve para o lado pessoal

Evite encarar o feedback como uma crítica pessoal, mas, sim, como uma oportunidade de se tornar um profissional melhor.

Quando uma pessoa se propõe a lhe oferecer um feedback, geralmente ela faz isso porque acredita no seu potencial. Assim, transforme tudo o que lhe foi transmitido em uma experiência positiva.

Lembre-se que, se você não percebe um problema, ele não pode ser resolvido. Logo, essa é uma excelente oportunidade para você se aperfeiçoar e ser um profissional e um ser humano melhor.

Faça as mudanças necessárias

Depois de absorvido tudo o que foi dito, foque no que realmente precisa ser mudado e busque as ferramentas necessárias para atingir seu objetivo.

Evite ficar remoendo o que foi dito, principalmente se o feedback pareceu ofensivo ou injusto para você. Seja consciente e aja naquilo que pode fazer a diferença para a sua carreira e na sua vida. Dessa forma, você mostra maturidade e ganha o respeito de todos.

Siga em frente

Após conseguir dar os primeiros passos para alcançar as mudanças necessárias, observe o seu desempenho, faça os ajustes necessários e siga em frente.

Mantenha o foco no seu progresso contínuo e em como ele pode ajudar no seu crescimento e no da empresa.

Como vimos ao longo desta leitura, dar e receber feedbacks não é uma das tarefas mais fáceis. É preciso encarar as situações e ter muita maturidade para lidar com os fatos. No entanto, com planejamento e seriedade nas ações propostas, é possível entender a importância do feedback negativo, e como ele pode contribuir para o desenvolvimento de pessoas e organizações.

Se você gostou deste post sobre a importância do feedback negativo, assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action