Job rotation: O que é, seus benefícios e 4 passos para colocar em prática

Nova call to action

Job rotation é um sistema no qual os funcionários trabalham em um tipo de rodízio de funções, atuando em diferentes departamentos por um determinado período de tempo, a fim de maximizar o aproveitamento e o aprendizado de um colaborador dentro da empresa.

Neste post você vai encontrar:

  • Definição de Job Rotation
  • Benefícios para a empresa
  • Ganhos para funcionários
  • Desafios do Job Rotation
  • Ações para colocar em prática na sua empresa

A intenção de mudar a visão da empresa, na qual cada funcionário entende apenas sobre as suas funções dentro do setor, sem saber como elas influenciam outras áreas, passando para uma realidade na qual os colaboradores se relacionam melhor e entendem a organização como um todo, tem chamado a atenção de gestores para a implementação desse sistema.

Afinal, ele aumenta o dinamismo, a motivação e o conhecimento dos funcionários por um valor menor do que é investido em treinamentos, atraindo cada vez mais as organizações.

Neste artigo, vamos mostrar a definição de job rotation, como ele funciona com as melhores práticas e quais as vantagens que ele pode gerar para a sua empresa.

Se você preferir, baixe nossa Apresentação de Indicadores de RH. Um material gratuito para auxiliar na construção de resultados! Clique aqui para baixar o e-book.

O que é job rotation?

O job rotation é muito usado na formação de lideranças e em processos de estágio e trainees para identificar novos talentos, e tem como principal objetivo o aprendizado e o desenvolvimento dos profissionais para futuros desafios.

Para entender mais sobre este tema, aproveite também este conteúdo em áudio. É só dar o play.

O período do processo deve ser definido levando em consideração a estrutura e a realidade de cada empresa, podendo durar apenas um dia, um mês ou até seis meses. No entanto, o importante é que ele tenha foco no aprendizado para que o profissional desenvolva conhecimentos e habilidades, evitando departamentos que estejam desorganizados e sem processos definidos.

Quais são os benefícios para a empresa?

Um dos grandes benefícios é identificar talentos e alocar os funcionários certos para as posições certas. A oportunidade de conhecer diversos setores e desempenhar as funções na prática ajuda a analisar o desempenho dos profissionais e indicá-los para o setor com o qual eles tenham maior identificação e melhor performance.

Além disso, investimentos com treinamentos, palestras, cursos externos e conferências são muito importantes e devem estar sempre no planejamento das empresas, porém, nem sempre essas iniciativas são as mais eficazes para que os colaboradores entendam a realidade da organização e tenham uma visão holística dos processos que envolvem todo o negócio.

Nesses casos, o job rotation é uma alternativa que resolve esse problema e desenvolve o funcionário, que se torna mais completo.

Separamos alguns outros benefícios de executar o job rotation com sucesso na empresa. Continue a leitura para saber mais!

Possibilidade de ampliar as habilidades e competências dos profissionais

Como comentamos, a compreensão holística sobre como funciona a companhia é uma das vantagens do job rotation, que acaba se tornando uma forma mais econômica de encontrar talentos dentro da própria companhia para cargos que não estavam preenchidos ou que estavam de maneira inadequada.

É fato que um cargo que conte com um profissional que não tenha as habilidades e competências necessárias para executar as tarefas determinadas para a função pode gerar inúmeros prejuízos para a companhia, principalmente em um cargo de liderança.

Fora isso, profissionais em job rotation podem entregar tarefas de maneira mais eficaz, uma vez que conhecem o processo por inteiro e sabem o que os outros setores da companhia podem precisar com relação à sua função.

É o caso de profissionais de marketing, que podem melhorar seus resultados ao passar um tempo no setor de vendas, pois passa a compreender melhor o que o setor necessita do marketing.

Preparação contínua para novas responsabilidades

Qualquer empresa precisa de funcionários dinâmicos e conscientes, principalmente se está em constante crescimento. Enquanto as novas vagas não são ocupadas, os profissionais que já estão na companhia precisam ocupar provisoriamente as novas funções e, por isso, precisam estar preparados para adquirir novas responsabilidades.

Essa flexibilidade também é boa para quem deseja não depender de funcionários específicos para desenvolver determinadas funções, agilizando processos que podem ser realizados por vários colaboradores.

Além disso, o job rotation pode ajudar a eliminar mais rapidamente gaps de competências que possa ocorrer em alguma equipe.

Retenção de talentos

Para os cargos não-gerenciais, o job rotation pode ajudar a reduzir o turnover e reter talentos, uma vez que o ambiente de trabalho fica mais dinâmico e desafiador, atraindo pessoas que têm esse perfil mais enérgico.

Isso é importante especialmente nos casos em que esse tipo de perfil é necessário para a atuação eficiente da companhia d um excelente resultado para qualquer empresa que deseja trazer melhores resultados por meio da gestão de pessoas.

Quais os ganhos para funcionários?

Para eles, participar de um job rotation desenvolve a flexibilidade, a autonomia, o comprometimento, o espírito de equipe e o relacionamento com colegas e clientes. Além disso, tira ele da zona de conforto, pois precisa lidar com situações novas, buscar informações sobre o mercado e assumir uma posição de liderança.

Com isso, tanto a empresa quanto o funcionário são beneficiados e tornam o ambiente muito mais dinâmico e empreendedor.

Quais são os desafios do job rotation?

O job rotation, mesmo com tantos benefícios, também precisa de um certo cuidado na implementação, pois traz consigo alguns desafios que se não forem observados com cautela podem até anular as vantagens do sistema.

Comentamos os mais importantes logo abaixo!

Analisar os recursos alocados para que tragam valor

É preciso ter cuidado na hora de alocar os recursos. A análise deve ser realizada com cautela para que seja possível mensurar os resultados fielmente.

É importante lembrar que se o job rotation não trouxer resultados consigo, deve ser analisada a possibilidade de cancelá-lo, uma vez que se torna um custo desnecessário.

Ininterrupção do aprendizado

Um dos maiores desafios do job rotation está em encontrar maneiras de catalogar e ensinar os aprendizados de uma equipe anterior para a nova que começará em um setor.

Afinal, se cada pessoa aprende a fazer apenas aquilo que quem estava antes no cargo sabia, não há evolução para a companhia, apenas para o colaborador, que desenvolve novas habilidades. Ou seja, uma parte essencial do job rotation, que é a melhora na eficiência das atividades pelo aprimoramento do conhecimento, é anulada.

Adaptação na empresa

O job rotation não pode ser aplicado em qualquer setor e nem em qualquer momento da empresa. É preciso planejamento, dedicação e esforço de todos para que ele possa funcionar adequadamente e trazer resultados.

Por isso, ele precisa fazer parte da cultura organizacional da empresa, que também tem que ter uma estrutura adequada para tal sistema. É preciso avaliar, em primeiro lugar, quais setores podem abraçar essa prática e obter maiores benefícios.

Como colocar o job rotation em prática?

O job rotation é um sistema que necessita de um bom planejamento, assim como uma boa implementação para funcionar corretamente e extrair os melhores resultados possíveis.

Para facilitar, vamos demonstrar, em quatro passos, como realizar esse processo na sua empresa. Confira!

1. Faça uma análise prévia dos colaboradores

Para medir os resultados alcançados, é importante ter uma referência. Por isso, faça uma avaliação das competências e conhecimentos de todos os colaboradores que vão participar do projeto, antes do job rotation começar.

Com isso, o RH poderá avaliar o desenvolvimento dos participantes, identificar competências e habilidades, a fim de definir um plano de carreira para cada um deles dentro da empresa.

2. Defina uma sequência lógica para o processo

No momento de organizar o cronograma com a ordem em que as áreas serão visitadas, pense no quanto uma área complementa a outra.

Com o objetivo de entender os processos financeiros das empresas, por exemplo, o colaborador pode conhecer primeiro a área de Contas a Pagar, depois a área de Contas a Receber e, por último, a área Fiscal.

Em muitas organizações, os setores mais complexos da empresa são vistos por último. Dessa forma, o conhecimento acumulado que foi adquirido nas funções anteriores contribui para que todos tenham o máximo de aprendizado.

3. Prepare os mentores e as áreas

As áreas devem se preparar para receber as novas pessoas da equipe e o RH tem um papel muito importante nesse momento. O alinhamento das expectativas e das atividades que serão desenvolvidas vai contribuir tanto para o aprendizado dos novatos quanto para que o rendimento do setor não diminua durante o período.

Uma pessoa do departamento deve ser nomeada como mentora, não é necessário que seja o líder, mas deve ser alguém que tenha conhecimento sobre os processos para ensinar os colaboradores. Ele tem a responsabilidade de apresentar o setor, o papel de cada profissional que atua na área, os processos e eventuais dúvidas.

O mentor deve apresentar as atividades que vão ser feitas pelos funcionários de acordo com o planejamento, fazendo com que o aprendizado aconteça na prática. Ele também precisa incentivar a integração entre a equipe e o novato para que eles interajam e criem um bom relacionamento.

4. Analise os resultados e dê feedback

Ao fim do projeto, o RH pode solicitar aos profissionais que participaram do job rotation que façam um relatório sobre cada setor pelo qual passaram, destacando os aprendizados e dificuldades que tiveram durante o período.

Esse é um bom momento para que eles indiquem se tem algum departamento em que gostariam de ficar e avaliem o processo como um todo.

O relatório do mentor também é muito importante para analisar a performance dos profissionais que participaram, a fim de que seja dado um feedback a eles sobre o seu desempenho, contendo os pontos fortes e o que poderiam melhorar.

O job rotation, como podemos ver no artigo, é um sistema que gera muito aprendizado e dinamismo para as empresas, sendo uma ótima alternativa para o desenvolvimento de estagiários, trainees e futuros líderes.

Caso queira saber mais sobre como a Kenoby pode ajudar a sua empresa a diminuir o tempo de fechamento de uma vaga com mais qualidade na contratação profissional, entre em contato conosco.

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action

Quer transformar seu R&S e admissão? Preencha o formulário abaixo e mergulhe nesse conteúdo gratuito e cheio de aprendizados sobre R&S e Admissão Digital.