Jornada do RH Digital revela que profissionais consideram seu RH pouco ou nada tecnológico ou automatizado

Nova call to action

Entre os dias 01 e 08 de dezembro, a Kenoby, startup de R&S que atua com uma plataforma que auxilia em toda a gestão do recrutamento de ponta a ponto dos processos seletivos, desde a requisição da vaga até a entrada da nova pessoa na companhia, realizou uma pesquisa em sua nova campanha “Jornada do RH Digital” para entender o cenário do RH no país e oferecer soluções capazes de auxiliar os profissionais desta área.

As informações foram coletadas com profissionais de RH das mais diversas frentes. E, dentre os resultados, a startup concluiu que a maior parte das pessoas que atuam no setor acreditam que seu RH ainda carece de investimentos. 20,7% dos respondentes afirmaram que seu RH não é nada tecnológico e/ou automatizado, 59,5% acreditam que seu RH é mais ou menos tecnológico ou automatizado (somados, os dois representam 80,2%), enquanto apenas 19,7% acreditam que seu RH é totalmente tecnológico ou automatizado.

Sobre o uso de softwares divididos entre atração, recrutamento e seleção ou processos de RH (admissão, gestão de colaboradores e integrações), 15,7% utilizam softwares de atração, recrutamento e seleção, 22,4% utilizam softwares para os processos de RH, 37,5% utiliza para ambas as frentes e 24,4% das pessoas respondentes não utilizam software algum. Apesar da porcentagem de empresas que usam ser grande, a somatória entre as que não utilizam nenhum ou utilizam apenas para uma das frentes, demonstra a carência de investimento no setor.

Novos investimentos em tecnologia em 2021

O investimento, inclusive, é um fator de esperança para o próximo ano (2021). Quando questionadas sobre o investimento no ano que vem, 45,8% das pessoas entrevistadas afirmaram que o investimento acontecerá e que já existe um plano traçado para isso, 38,8% afirmaram estar estudando a possibilidade e 15,4% contaram que o investimento no RH não é uma prioridade para a companhia.

E as dores relatadas pelas pessoas entrevistadas demonstram um RH carente de soluções em diversas frentes. Para 16,36% das pessoas entrevistadas, a maior dor do seu RH é medir e melhorar a experiência dos seus colaboradores, seguido por: realizar avaliações de desempenho (13,59%), recrutar os talentos certos e reduzir o tempo de fechamento das vagas (13,59%), integrar os softwares de RH da empresa (12,67%), melhorar os processos de admissão digital (12,67%), oferecer parcerias e benefícios inteligentes para os colaboradores (12,67%), reduzir o viés dos processos seletivos (9,22%) e reunir os benefícios dos colaboradores em um único benefício flexível (9,22%).

Quem vai investir em tecnologia

Dentre as companhias que estão estudando a possibilidade de investir em tecnologia no próximo ano, as que vão investir ou não, a divisão ficou a seguinte: estão estudando a possibilidade de investir (38,80%), divididos entre os que não acham seu RH tecnológico ou automatizado (10,37% do total), os que acham mais ou menos tecnológico ou automatizado (23,75% do total) e os que acham totalmente tecnológico ou automatizado (4,68% do total).

Já a categoria dos que não pretendem investir em tecnologia no próximo ano representa 15,38% do total que são divididos entre mais ou menos tecnológico ou automatizado (8,7% do total), nada tecnológico ou automatizado (6,02% do total) e totalmente tecnológico ou automatizado (0,67% do total). Essa informação demonstra que dentre as empresas que não pretendem investir, a menor representatividade é a de companhias que já consideram o seu RH tecnológico.

Dentre os que pretendem investir e já possuem um planejamento para isso (45,82% do total), a divisão fica em: consideram seu RH mais ou menos tecnológico ou automatizado (27,09%), não consideram tecnológico ou automatizado (20,74%) e consideram totalmente tecnológico ou automatizado (19,73%). Essa última categoria, das empresas que pretendem investir e possuem um planejamento, representa a maior parcela dos respondentes, o que demonstra a percepção da necessidade dos RHs das empresas se tornarem mais tecnológicos e estratégicos.

Viés nos processos seletivos

E quando falamos especificamente de cada uma das dores das empresas, 68,2% consideram o viés inconsciente como uma das suas preocupações nos processos seletivos, enquanto 31,8% não consideram o viés inconsciente uma preocupação.

Os números são próximos quando perguntamos se a atração personalizada de talentos, que elimine os vieses inconscientes do processo seletivo são uma prioridade, 73,9% das empresas responderam que sim, enquanto 26,1% consideram que não.

Processos de admissão

Já no processo de admissão, 72,6% dos respondentes acreditam que sua empresa se beneficiaria muito com um processo de admissão 100% digital. 6,4% acreditam que a empresa não se beneficiaria e 21,1% não souberam opinar se a empresa se beneficiaria ou não com um processo de admissão digital.

Clima organizacional

Em relação ao clima organizacional, 74,6% dos profissionais responderam que suas empresas fazem pesquisas de engajamento e clima com os colaboradores. Já as que não fazem ficaram em 25,4%.

Benefícios

Na categoria de benefícios, 58,2% dos profissionais afirmaram que suas empresas não possuem benefícios que ajudam os colaboradores em relação à saúde financeira, enquanto 41,8% afirmam que possuem. Ao mesmo tempo, 72,9% das empresas classificam como necessário um benefício digital e democrático para ajudar na saúde financeira dos colaboradores. 24,4% são indiferentes e 2,7% julgam nada necessário.

Os números se repetem na hora de considerar a experiência dos colaboradores com seus benefícios. 77,3% vêem como prioridade melhorar a política de benefícios pensando na experiência e jornada dos colaboradores, enquanto 22,7% não consideram esse fator como prioritário.

Ainda no campo da experiência dos colaboradores, 56,2% das empresas julgam necessária uma política de benefícios flexíveis, centralizados em um só lugar e garantindo autonomia para os colaboradores utilizarem. 33,1% são indiferentes e 10,7% julgam como “nada necessária” uma política de benefícios com essa finalidade.

Priorização da tecnologia para RH

Finalizando a jornada, 37,5% dos profissionais de RH afirmam que a prioridade da área de tecnologia é baixa na hora da implantação de novas tecnologias para o setor de recursos humanos. 35,5% afirmam que a prioridade nem sempre é atendida e para 27,1% a prioridade sempre é alta, demonstrando a dificuldade na implantação de novas tecnologias para o RH nas empresas.

Para abordar os temas em volta dessas dores e oferecer soluções para o mercado, a Jornada do RH digital vai resultar em uma live no dia 21/01 às 14h e promete ser uma tarde repleta de conteúdos para começar 2021 com inovação. A inscrição gratuita pode ser realizada no site da campanha. Na Jornada do RH Digital, além da Kenoby, participam também a Allya, Flash Benefícios, Huddle, Link API, Pin People, Qulture.Rocks e Yube.

Para saber mais sobre as empresas, você pode acessar o site de contato da campanha e selecionar quais delas você gostaria de conhecer mais.

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action

Veja os melhores momentos da live sobre cultura e diversidade no R&S. Preencha o formulário abaixo e assista agora!

Veja os melhores momentos da live sobre cultura e diversidade no R&S. Preencha o formulário abaixo e assista agora!

Quer transformar a apresentação dos seus números de RH? Preencha o formulário abaixo para receber agora este template customizável…

Quer transformar a apresentação dos seus números de RH? Preencha o formulário abaixo para receber agora este template customizável…

Quer participar com a gente? Preencha o formulário abaixo para mergulhar nessa transmissão gratuita cheia de aprendizados sobre diversidade e cultura…