Marcel Lotufo: conheça o presidente da Kenoby, startup focada em RH

Nova call to action
Nova call to action

“São pouquíssimas as coisas no mundo que impactam uma pessoa tanto quanto o seu trabalho.” É assim que Marcel Lotufo, co-fundador e CEO da Kenoby define a importância de ter a pessoa certa na vaga certa.

Marcel é formado em Administração de Empresas e Negócios pela University of Tampa, John H. Sykes College of Business, nos Estados Unidos e teve uma área de atuação muito ampla.

Em sua jornada profissional, Lotufo atuou com seguros e commodities antes de se tornar headhunter (recrutador), profissão que exerceu por mais de 5 anos. Após toda essa jornada, Marcel descobriu sua vocação: empreender.

Antes de fundar a Kenoby, em 2015, Marcel ainda se arriscou em outras duas atividades: abriu uma cachaçaria e, após vender sua participação, voltou a atuar como headhunter.

Em sua segunda atuação como headhunter, veio a visão e a oportunidade de atuar na área de R&S com a intenção de tornar os processos seletivos mais justos e assertivos. E assim, em 2015, nasce a Kenoby, startup com a finalidade de resolver um dos maiores problemas do R&S: o viés.

Como recrutador, o empreendedor percebeu que os processos seletivos eram muito operacionais e cheios de viés, algo que seguia em um caminho totalmente oposto do restante do mundo, o da oportunidade.

E assim, Marcel Lotufo co-funda a Kenoby para ajudar as empresas e encontrarem os candidatos certos e os candidatos a encontrarem as empresas certas.

Marcel Lotufo, o Kenoby e o futuro do R&S

“O Kenoby é uma ferramenta que se propõe a resolver o problema de recrutamento, ou ajudar as empresas a contratarem as pessoas certas, atuando na gestão de ponta a ponta do processo seletivo.” É assim que Marcel Lotufo define a plataforma da startup.

E essa definição não é por acaso. A plataforma atua desde a requisição da vaga, até o seu fechamento. Passando, nesse processo, pela marca empregadora por meio das múltiplas páginas de carreiras, da divulgação das posições em diversos portais de vagas e redes sociais, a qualificação dos candidatos, a parametrização do sistema, que permite montagens personalizadas de jornadas para os candidatos e, por fim, os dashboards e relatórios de todo o processo em questão.

Hoje, a startup já recebe mais de 500 mil candidaturas por mês nas vagas dos seus clientes. Ou seja, a escala já é uma realidade e a API da plataforma é aberta, o que significa que ela pode ser integrada com outros sistemas, como ERPs e sistemas de folha, por exemplo.

E, como o Marcel Lotufo, CEO da Kenoby diz: “São pouquíssimas as coisas no mundo que impactam uma pessoa tanto quanto o seu trabalho.” Por isso, ter os candidatos certos para as vagas certas, com aderência à cultura e perfil desejado, já é um passo enorme no caminho para a prosperidade da companhia.

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action