Modelos de gestão por competências: conheça os 3 principais tipos

Contrate o Kenovt em SETEMBRO e comece a pagar só em janeiro

Empresas bem-sucedidas entendem a relevância da gestão por competências para um melhor aproveitamento do capital humano e resultados mais satisfatórios. Entretanto, é importante ir além desse reconhecimento, compreendendo os modelos de gestão por competências e qual deve ser aplicado na sua companhia de acordo com suas características e necessidades.

A definição dos modelos de gestão por competências ajuda a organização a entender de forma mais eficaz os diferentes papéis assumidos pelos funcionários e como cada um colabora com o desenvolvimento corporativo.

Se você quer entender melhor quais são esses modelos, continue conosco no post. Aproveite também para consumir este conteúdo em áudio é só clicar no player abaixo.

O que é gestão por competências?

A gestão por competências é uma vertente da gestão de recursos humanos que consiste em observar e desenvolver as habilidades dos profissionais, baseando-se em avaliações de desempenho e na realização de feedbacks para o alcance de resultados.

Os líderes procuram identificar quais são as competências de cada profissional, relacionando esses talentos ao trabalho feito. As informações, consequentemente, servem para formar equipes e delegar tarefas.

Quando os funcionários não apresentam todas as competências exigidas, é possível aprimorar o desenvolvimento das habilidades por meio de feedbacks construtivos e treinamentos oferecidos pela empresa.

O que são modelos de gestão por competências?

Uma gestão por competências trabalha em cima das avaliações de desempenho, que fazem uma análise de cada colaborador. Porém, as empresas costumam lidar com modelos pré-definidos de competências, uma espécie de perfil estabelecido. Se ainda não têm, muitas estão focadas na construção desses perfis.

Os modelos podem variar de acordo com a função a ser ocupada pelo indivíduo e também conter algumas características essenciais para que o profissional consiga se adaptar à empresa, de acordo com o fit cultural.

Com base nesses modelos, ou personas, o RH é capaz de elaborar um recrutamento, colocar em prática uma seleção com maiores índices de retenção, planejar treinamentos eficientes e construir equipes mais produtivas.

Como são construídos os modelos de gestão por competências?

A construção dos modelos de gestão por competência é um processo constante, visto que não se trata de um padrão estático. Em determinados casos, podemos encontrar alguns sem alteração por longos períodos, simplesmente porque estão funcionando bem e atendendo às necessidades da organização.

No entanto, a empresa pode ― e deve ― adaptar os perfis de acordo com as mudanças de mercado e suas novas necessidades, que oscilam após transformações de abordagem ou com o surgimento de novos produtos e serviços.

Os modelos de gestão por competências também são úteis para a criação de um ambiente de trabalho mais coeso, em que os funcionários têm afinidades. Assim, eles tendem a desenvolver convivência harmoniosa no espaço corporativo.

Antes de continuar, aproveite e se inscreva no nosso minicurso gratuito por e-mail de automatização do RH!

Quais são os três principais modelos de gestão por competências?

Conforme afirmamos acima, os modelos de gestão não são unânimes. Eles podem encontrar variação em uma mesma empresa, de acordo com os cargos que são analisados, assim como mudar de uma organização para outra.

No entanto, há modelos facilmente encontrados com mais frequência, e podemos destacá-los aqui como os principais. Confira.

1. Básico ou principal

O modelo de competências básico ou principal traz as características indispensáveis para um colaborador, refletindo os valores e a cultura organizacional. Esses valores mudam bastante entre empresas distintas, de acordo com o perfil da corporação e suas prioridades.

Em geral, esse perfil é usado na hora de selecionar os próximos contratados. Afinal, habilidades específicas podem variar segundo o cargo que o profissional ocupa. Por outro lado, questões de comportamento e adaptação ao ritmo da organização costumam ser as mesmas dentro de uma companhia.

2. Específico a cada trabalho

O modelo de competências específico está ligado à função que o trabalhador exerce. Em outras palavras, cada cargo exige habilidades importantes para que seja bem desenvolvido, e é isso que o modelo específico a cada um deles representa.

Algumas pessoas têm empregos que exigem um alto poder de concentração, enquanto outras precisam de conhecimentos específicos em máquinas e ferramentas.

Podemos observar, ainda, a ocorrência da contratação ou transferência de funcionários que não têm as competências específicas do trabalho. No entanto, o desenvolvimento dessas habilidades se dá por meio de treinamentos ou da supervisão de um colega mais experiente durante a prática da função.

3. Liderança

Os modelos de liderança trazem competências necessárias para gerar e motivar equipes, coordenando a execução de projetos. Eles diferem de acordo com a demanda de outras competências para liderar determinados grupos de trabalho.

Por isso, os modelos de gestão por competências de liderança exigem um conjunto mais amplo de habilidades do que as de outros trabalhadores que estão em um nível hierárquico inferior.

Qual a importância da gestão de pessoas por competência?

A gestão de pessoas por competência possibilita à empresa uma melhor administração do capital humano, aproveitando as habilidades que os profissionais já têm em prol do alcance de objetivos maiores.

Os modelos que apresentamos no texto servem como uma compreensão prévia do processo, auxiliando em uma primeira adequação de papéis. A partir desses dados, a organização pode desenvolver modelos próprios, orientando-se segundo demandas internas e considerando o tipo de empregado que apresenta melhores resultados.

A definição desses modelos ainda ajuda a empresa a entender os limites e as potencialidades da sua mão de obra, propondo treinamentos voltados ao desenvolvimento de habilidades ausentes mas importantes. Assim, a organização consegue direcionar o desempenho das equipes em direção ao alcance de metas.

Corporações capazes de trabalhar bem a gestão de pessoas tendem a obter resultados muito superiores às que ainda não sabem como gerenciar os próprios talentos e tirar o máximo proveito do que eles podem oferecer.

Agora que você já conhece os três principais modelos de gestão por competências, que tal fazer um estudo mais a fundo na companhia e começar a classificar suas equipes? Pode ser o passo que faltava para estruturar uma gestão de talentos robusta e adequada para garantir o alcance de diversos objetivos.

Gostou do conteúdo? Então aproveite para conferir o artigo que preparamos com os melhores indicadores de desenvolvimento por competências, que certamente serão úteis no processo de estruturação do gerenciamento e na mensuração de resultados!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action