O que é gestão de pessoas e como fazer de maneira estratégica?

Nova call to action

Um dos desafios da área de Recursos Humanos é ajudar as empresas a elevarem o desempenho de seus colaboradores, sem que isso signifique aumentar os custos da organização. O setor de gestão de pessoas é fundamental para isso, mas você deve estar se perguntando: o que é gestão de pessoas?

Essa é uma vertente da área de RH que trabalha o capital intelectual das empresas, a fim de otimizá-los. Quer saber mais sobre o assunto? Então confira este artigo que preparamos para você!

O que é gestão de pessoas?

Utilizando teorias baseadas na Psicologia Organizacional, o conceito de gestão de pessoas é capaz de definir uma série de práticas que torna possível melhorar a administração de RH.

Dessa forma, ela trabalha o envolvimento, capacitação e desenvolvimento dos colaboradores de uma organização, promovendo o bem-estar e a capacitação desses profissionais. Com isso, eles estarão aptos a entregar os resultados esperados pelas empresas, daí a sua importância.

Quais os benefícios da gestão de pessoas para as empresas?

A evolução da gestão de pessoas tem proporcionado diversos benefícios para empresas e colaboradores. Isso porque o setor é capaz de otimizar a eficiência e diminuir a rotatividade dos funcionários. Nesse cenário, traz uma série de benefícios para as organizações e para os profissionais. Veja a seguir as principais vantagens:

  • resolução de conflitos;
  • estar atento a quaisquer fatores que ameacem o desenvolvimento de tarefas;
  • cuida dos interesses dos funcionários;
  • assegura que todos estejam motivados e felizes dentro da organização, acarretando no crescimento contínuo do negócio.

Quais são os 5 pilares da gestão de pessoas?

Um setor de RH realmente eficiente é capaz de identificar as necessidades dos funcionários. Para tanto, é preciso ter bases sólidas para esse trabalho e, por isso, a área de gestão de pessoas tem suas atividades dispostas em 5 pilares de gestão de pessoas. Vamos a eles!

Motivação

Um profissional sem motivação tem baixo desempenho e está sempre pronto para se desligar da empresa na primeira oportunidade. Esse tipo de perfil está na contramão do que as empresas buscam, já que a automotivação é uma das questões mais sensíveis da gestão de pessoas e procuradas em processos seletivos.

No âmbito organizacional, o mais importante é compreender o que motiva os profissionais dentro dela. Essa motivação pode ser financeira, o propósito da empresa em si (qual a causa por trás do faturamento?), um plano de carreira consistente (desenvolvimento e valorização de funcionários), os desafios impostos diariamente (a nível individual e coletivo), entre outros.

Portanto, existem variados fatores responsáveis pela motivação de cada indivíduo e cada um reage de maneira diferente a cada um deles.

Como já mencionamos, é preciso identificar o que a empresa tem de bom e focar nesse aspecto no momento de selecionar os candidatos. Isso garantirá, a médio e longo prazo, a motivação necessária dos funcionários e a garantia de entrega de serviços de qualidade por parte deles.

Processo de comunicação

Um bom fluxo de comunicação integrada é essencial para qualquer empresa, pois é fundamental que a informação esteja disponível de forma clara e acessível para todos os níveis hierárquicos do negócio.

Nesse sentido, é esperado um comprometimento da alta gestão para que ela incentive o diálogo, quebrando as barreiras hierárquicas e trabalhando em conjunto com toda a equipe para que, dessa forma, seja possível alcançar os objetivos traçados.

Trabalho em equipe

É muito importante que todos compartilhem os objetivos comuns da empresa. Isso porque a organização é um organismo único e não faz sentido cada departamento ter objetivos separados se eles não têm ligação com os demais.

Quando as pessoas conseguem visualizar a importância do que todos estão fazendo, elas se sentem mais importantes dentro de um ambiente organizacional.

Conhecimento e competência

O êxito de uma organização apenas será possível se existir o conhecimento e competência por parte dos profissionais para executar suas tarefas diárias.

Isso é fundamental para montar a melhor equipe possível e criar um ambiente colaborativo de desenvolvimento e conhecimento. Esse processo de construção também passa pelo processo seletivo e formação de valores e uma cultura organizacional forte.

Para que tudo isso seja possível é necessário manter as práticas de gestão por competências, que envolve identificar os pontos fortes e as oportunidades de melhoria no que se refere aos profissionais.

Também é necessário ficar atento às práticas de feedback para garantir o retorno sobre cada ação dos integrantes da equipe.

Treinamento e Desenvolvimento (T&D)

É necessário pensar em um planejamento de treinamento e desenvolvimento para o capital humano das empresas. Isso porque, assim como as máquinas precisam de atualização de software, os funcionários também precisam se atualizar para garantir as melhores entregas para a organização.

Logo, o treinamento e a busca pelo desenvolvimento precisam ser contínuos e realizados em parceria com a empresa e cada um dos funcionários.

É fundamental buscar o equilíbrio entre as necessidades da empresa e do profissional para que ambos estejam satisfeitos com o resultado da troca.

Quais são as principais atividades da gestão de pessoas?

Os tipos de gestão de pessoas dentro das organizações têm várias funções, que vão do Recrutamento e Seleção (R&S) até o acompanhamento e suporte aos gestores e setores da companhia.

Apesar de o foco principal ser as pessoas, é muito importante fazer a distinção das especialidades, pois assim é possível direcionar da melhor forma as responsabilidades de acordo com a formação e a experiência de cada profissional envolvido.

Nesse cenário, as áreas, também chamadas de subsistemas, precisam ser muito bem distintas dentro da organização, a fim de que os líderes e os funcionários em geral saibam a quem recorrer em suas necessidades e rotinas no dia a dia. A seguir, separamos as principais atividades de gestão de pessoas para você conhecer. Acompanhe!

Recrutamento e Seleção

A área de Recrutamento e Seleção é aquela que o profissional estabelece o seu primeiro contato na companhia. Nesse setor, os recrutadores são os responsáveis por fazer a avaliação dos currículos para recrutar os melhores talentos do mercado.

O processo de recrutamento e seleção vai depender do cargo a ser preenchido. Isso porque para algumas funções será exigida certa formação técnica, conhecimento específico, além de habilidades técnicas e comportamentais para o correto exercício da função.

Se a empresa precisar fazer avaliações psicológicas para o preenchimento dos cargos, os profissionais devem ter formação em psicologia, assim como estar aptos para fazer a aplicação de testes e a sua devida correção.

É comum algumas organizações terceirizarem a avaliação psicológica, preferindo contratar profissionais com formação em gestão de pessoas. Esses terão habilidades para avaliação de perfil — pessoal, profissional e comportamental — abrangendo mais aspectos, além do estado psicológico.

A área de Recrutamento e Seleção é muito importante porque grande parte do sucesso de uma companhia se deve à capacidade de entrega de seus funcionários. Assim, ao contar com processos seletivos mais eficientes, a tendência é que a empresa obtenha melhores resultados a médio e longo prazo.

Logo, a relevância do setor de R&S está diretamente relacionada aos objetivos que a organização deseja conquistar, pois somente com a equipe alinhada é possível alcançar desafios maiores, elevando a produtividade. Para tanto, a cultura organizacional deve estar alinhada com os talentos de forma positiva.

Departamento Pessoal

Também conhecido como DP, essa área é a responsável pelos aspectos burocráticos que envolvem os funcionários na empresa, a contratação, passando pela folha de pagamento, registro de ponto, rescisão, entre outras atividades.

Um profissional da área de DP é o responsável por estabelecer a comunicação com colaboradores, solicitando a eles uma série de documentos, principalmente quando do seu ingresso na companhia, como carteira de trabalho, comprovante de endereço, documento de identificação, entre outros.

Toda essa documentação serve de comprovação junto aos órgãos de fiscalização, como sindicatos e o próprio Ministério do Trabalho. O setor ainda é o responsável por comprovar e assegurar que a companhia cumpre as normas e regras previstas e estabelecidas na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), a exemplo da abertura da comunicação de acidente de trabalho (CAT), fichas de controle de exames periódicos, entre outros.

Treinamento e Desenvolvimento

Como apontamos anteriormente, o treinamento e o desenvolvimento dos colaboradores é um dos pilares da gestão de pessoas, por isso, também é uma das principais atividades de quem atua no setor.

A área de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) é primordial para o crescimento da empresa. Apesar de ser uma área dinâmica e desafiadora, ela confere grandes diferenciais competitivos para as empresas.

Isso porque, por mais eficiente que seja a área de R&S, ao ingressar na empresa é preciso garantir que os profissionais continuarão atualizados em seus segmentos de atuação. Além disso, é comum que algumas atividades sejam específicas da organização, o que também exige que o recebimento de treinamentos específicos.

Soma-se a essa realidade o fato de que é necessário acompanhar as atualizações que acontecem, por exemplo, com os avanços tecnológicos. É preciso garantir que os funcionários saibam operar máquinas para que possam ser motivados para a tarefa com excelência, preservando, inclusive, os recursos da empresa.

É importante que você saiba que o treinamento tem o objetivo de educar e conduzir os funcionários às melhores práticas em seus setores, colaborando para a padronização dos processos, o que também ajuda a elevar o grau de produtividade e qualidade das atividades laborais.

Assim, a ideia do setor de T&D é sempre aprimorar as competências técnicas e também comportamentais dos funcionários, no intuito de desenvolvê-los para os benefícios deles e do próprio negócio.

Os profissionais que atuam com Treinamento e Desenvolvimento devem ser capazes de fazer o mapeamento das necessidades e as competências dos funcionários.

Vale lembrar que essa área é um investimento de médio e longo prazo, por isso, é importante ater ao acompanhamento e à melhoria contínua dos processos de forma constante, assim como estabelecer métricas para avaliar a evolução dos profissionais.

Cargos e Salários

O salário continua sendo um dos principais motivadores do trabalho para muitos profissionais. Em companhias de médio e grande porte, torna-se fundamental ter profissionais direcionados especificamente para fazer a análise do cargo, adequando o salário às funções.

É preciso ficar atento, já que as diferenças de salário entre trabalhadores que exercem as mesmas tarefas, com cargos semelhantes, podem acarretar em passivo trabalhista. Isso acontece quando o profissional requer, de maneira formal, a equiparação a um colega do mesmo setor.

Fazer o diagnóstico da situação e trabalhar para antever esses fatos é uma das funções da área de cargos e salários, como também fazer pesquisas de mercado e comparar os salários praticados na companhia.

Essa ação é recomendada para a retenção de talentos, fator muito importante para diminuir as taxas de turnover da companhia, reduzindo as chances de perder bons talentos para a concorrência.

Benefícios

A nova geração de trabalhadores têm outras motivações para estar em uma empresa além do salário. Entre esses motivos estão os benefícios concedidos pela empresa. Em muitas organizações, eles costumam até ser mais atraentes e conferem mais vantagens do que o próprio salário.

Os profissionais atuantes na área de benefícios na empresa são incumbidos de buscar os melhores benefícios, de acordo com o perfil da empresa e dos próprios funcionários.

Eles também são responsáveis por verificar o que pode ou não ser implementado na companhia, já que, uma vez que a empresa concede determinados benefícios, a organização é obrigada a mantê-lo.

Consultoria de Recursos Humanos

Geralmente, as empresas preferem terceirizar o time de Consultoria em Recursos Humanos para garantir uma visão imparcial acerca do clima da empresa e também do ambiente laboral. No entanto, eleger profissionais que já atuam no setor de gestão de pessoas dentro do negócio para essa função também pode ser uma boa estratégia.

Isso porque, um profissional que já conhece a companhia e os processos da empresa, tende a identificar com mais facilidade os seus pontos de melhoria, e isso ajuda a organização a construir um planejamento estratégico baseado nos acontecimentos de rotina.

Como você pode perceber, ao subdividir os setores, é possível conferir mais agilidade e eficiência aos processos, já que existe a possibilidade de oferecer um serviço focado em cada necessidade da companhia, ajudando a organização a alcançar os resultados almejados.

Assim, o setor de gestão de pessoas e recursos humanos atuam com o objetivo de engajar e envolver todos os profissionais da empresa em prol das metas estabelecidas pela companhia.

Por que a gestão de pessoas na atividade logística é importante?

O setor de gestão de pessoas é relevante para qualquer tipo de negócio, independentemente do segmento ou porte. No entanto, quando se trata do setor logístico, o departamento ganha mais visibilidade, já que é preciso garantir a excelência profissional com segurança.

Devido ao alto grau de concentração exigido das funções — principalmente do pessoal de campo, responsável pelo transporte de cargas nas rodovias de todo o Brasil — é preciso somar esforços para acompanhar todas as atividades. Também é necessário motivar essas pessoas diariamente para que elas sejam capazes de oferecer as suas melhores entregas.

O setor de gestão de pessoas é o responsável por gerir todos os funcionários, mantendo-os atualizados e motivados com os objetivos empresariais.

Apesar de ser bastante desafiador implantar o setor nesse segmento, é preciso somar esforços, a fim de se alcançar os melhores resultados, tanto para o negócio quanto para as pessoas também. Veja, a seguir, alguns benefícios de implantar o setor de gestão de pessoas no segmento logístico!

Conquista da excelência operacional

Quando as pessoas percebem que a empresa se preocupa com elas e investe no seu contínuo aperfeiçoamento, elas tendem a ser mais gratas, o que aumenta a produtividade e também a qualidade das entregas.

Além disso, quando a empresa soma esforços para ouvir e entender os seus colaboradores, fica muito mais fácil identificar gargalos no setor logístico, o que torna possível fazer a implementação de melhorias, ajudando a otimizar processos e, como consequência, conquistar a excelência operacional.

Mais segurança e motivação

Quando os profissionais são treinados, eles se tornam mais preparados para mitigar erros e prever demandas, o que confere grandes diferenciais competitivos para as empresas.

Além disso, essa consciência, principalmente nas estradas, confere mais segurança para os profissionais, ao mesmo tempo em que eles se sentem mais motivados para enfrentar os desafios impostos a eles, como metas de entregas, qualidade e produtividade.

Retenção de talentos

A redução do turnover é um dos maiores desafios das organizações, e não é diferente quando o assunto é o setor logístico. Quando a empresa implementa e mantém o setor de gestão de pessoas, ela confere diferenciais para a permanência do colaborador na empresa, como o oferecimento de benefícios, treinamento e desenvolvimento, um bom clima organizacional, entre outros fatores que incentivam a permanência do trabalhador por mais tempo na empresa.

Quais os problemas e desafios mais comuns na gestão de pessoas?

O setor de gestão de pessoas passa, corriqueiramente, por grandes desafios dentro das empresas. O primeiro deles é fazer com que os gestores entendam como o investimento feito em gente é indispensável para o crescimento da organização.

Isso esbarra em uma cultura antiga, que prega que investir em treinamento e desenvolvimento, por exemplo, é gasto. No entanto, empresas que desejam se destacar, devem entender que trabalhar para encontrar e manter os melhores talentos do mercado confere a elas muito mais vantagens do que custos.

Além disso, também já não basta ter apenas profissionais com grande capacitação técnica. As companhias precisam cada vez mais valorizar as competências comportamentais, e isso se inicia a partir da sua liderança. Também podemos destacar como desafio atual do setor de gestão de pessoas:

  • redução do turnover;
  • diminuição do absenteísmo;
  • aliar produtividade com aprendizado;
  • incorporar a tecnologia em seus processos, encarando as ferramentas como aliadas;
  • melhorar a comunicação interna.

Além disso, é preciso manter um olhar atento sobre a capacitação da liderança, pois são os gestores os responsáveis por multiplicar as metas e os valores organizacionais.

Como aplicar a gestão de pessoas nas empresas?

O primeiro passo para aplicar a gestão de pessoas nas empresas é criar um setor específico para cuidar das questões pertinentes à função. Esse setor será responsável por estimular a participações em prol do capital humano nas empresas, principalmente conscientizando a alta gestão da importância desse processo para a organização.

Após esse primeiro momento, será possível criar ações para manter ou melhorar o clima organizacional e também zelar pelos pilares da gestão de pessoas, como já vimos no tópico anterior.

Como mensurar a gestão de pessoas nas organizações?

O pai da administração moderna, Peter Drucker, era enfático em dizer que “o que não pode ser medido não pode ser melhorado”. Isso porque, mensurar o trabalho, seja ele relacionado ao setor de gestão de pessoas ou a outra área, é fundamental para promover a melhoria contínua na empresa, elevando os resultados. Veja a seguir alguns importantes indicadores!

Avaliação de desempenho

Por meio desse indicador, é possível identificar os profissionais que mais se destacam ou precisam de atenção. Para tanto, a avaliação de desempenho pode ser mensurada utilizando métricas de qualidade, tempo e custos. Esse indicador é importante para reconhecer quem necessita de acompanhamento ou está em processo de desenvolvimento.

Turnover

Além de evidenciar para a organização o índice de rotatividade de seus funcionários, o turnover também revela processos de Recrutamento e Seleção eficientes. Taxas acima de 5% merecem atenção, pois indicam que algo está errado.

Taxa de absenteísmo

Esse indicador evidencia o grau de ausência ao trabalho x total de horas trabalhadas. Um alto grau de absenteísmo pode revelar que existem problemas no clima organizacional, na liderança e até mesmo com nos processos da empresa. Por isso, é fundamental ficar atento a ele.

Satisfação com clima organizacional

O objetivo desse indicador é identificar o grau de satisfação das equipes ou identificar os pontos fracos da gestão de pessoas.

Para tanto, você pode fazer uma pesquisa junto aos funcionários, abordando algumas questões como o relacionamento com a liderança, as oportunidades de crescimento profissional e os benefícios oferecidos pela empresa.

Quais as principais falhas na gestão de pessoas?

O setor de gestão de pessoas deve ser amplamente analisado todos os dias, a fim de adequar processos e mitigar falhas. Um dos grandes desafios para que isso aconteça é o grande volume de trabalho que chega todos os dias ao setor. No entanto, é preciso estar atento e atuar com planejamento para cada etapa envolvendo as áreas. Separamos para você os erros mais comuns na gestão de pessoas. Acompanhe!

Falta de planejamento

Para que os investimentos no setor sejam realmente aproveitados com êxito é preciso planejar todas as etapas, definindo com os gestores de outras áreas como é possível alinhar os objetivos comuns da organização em prol do alcance dos resultados almejados. Além disso, é importante estabelecer métricas de acompanhamento, a fim de manter os processos em contínuo melhoramento.

Falha na comunicação

Informações desencontradas, ou mesmo a falta delas, podem interferir negativamente no clima organizacional. Por isso, é importante o setor de gestão de pessoas ter a comunicação como uma aliada em todos os processos.

É preciso usar os veículos de comunicação da empresa de forma estratégica para informar tudo o que é de mais importante acontece na empresa, além de incentivar os gestores a manter uma comunicação face a face com os seus funcionários. Isso, inclusive, colabora para um bom clima organizacional.

Processo de Recrutamento e Seleção mal estruturados

Processos de R&S mal estruturados colocam em risco a produtividade da empresa, além de causar uma série de outros prejuízos, a exemplo de desligamentos precoces.

Para evitar que isso aconteça, é importante desenhar os perfis para cada cargo e empenhar tempo para encontrar os melhores talentos do mercado. Isso pode ser mais fácil de conseguir com a construção de uma marca empregadora forte, que também é função do setor de gestão de pessoas.

Negligenciar os treinamentos

O mercado tem uma dinâmica muito rápida, por isso, mesmo que o time de trabalho apresente os resultados esperados, é preciso alinhar com os gestores das demais áreas um cronograma de treinamentos obrigatórios e outros opcionais.

Isso vai garantir a melhoria dos processos, o que ajuda a elevar a qualidade dos serviços e produtos entregues, assim como o aumento da produtividade, impulsionada pela motivação dos profissionais.

Como vimos ao longo desta leitura, o setor de gestão de pessoas é o responsável por conferir mais produtividade e eficiência às organizações e, para isso, conta com diversas ferramentas, entre elas seus subsetores, para oferecer as ferramentas necessárias para que cada profissional dentro da empresa possa oferecer o seu máximo potencial.

Se você gostou deste artigo sobre gestão de pessoas, entre em contato para conhecer as nossas soluções!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action