Transformação digital no RH: qual a importância mesmo em tempos de crise?

Nova call to action

Nos últimos anos, o processo de transformação digital no RH tornou-se intenso. A forma como novos profissionais são recrutados e selecionados, bem como treinados pela empresa, é muito diferente. Em quase todos os processos, o digital ganhou lugar de destaque.

Isso tem uma série de efeitos na gestão de pessoas, quase todos positivos. Por exemplo, é possível obter mais capilaridade no recrutamento, liderar múltiplos processos de seleções e avaliar os resultados obtidos de maneira instantânea (pelo dashboard). Em tempos de crise, tal digitalização permite que o RH se mantenha ativo, flexível e competitivo.

Nos tópicos seguintes, esclarecemos mais sobre o assunto. Explicamos exatamente o que é transformação digital no RH, qual sua importância e por onde começar. Boa leitura!

Afinal, o que é transformação digital?

O termo transformação digital (daqui em diante, TD) é muito sugestivo. Faz referência à substituição de processos físicos, que demandavam muito tempo e energia, por processos digitais, que podem ser conduzidos e monitorados pelo computador ou smartphone.

Veja um exemplo: a contratação de talentos. É possível fazer quase tudo pela internet. Você pode abrir e veicular uma vaga pelas redes sociais, receber milhares de currículos no e-mail e triá-los com softwares de seleção. Você não precisa movimentar uma única folha de papel.

Ao longo do expediente do RH, há muitos outros processos que passaram por uma forte transformação. Do monitoramento do ponto eletrônico até o treinamento das equipes por meio de aplicativos de celular (m-learning).

Todavia, é preciso esclarecer que TD não é algo obrigatório. Ainda existem empresas que recebem currículos fisicamente, monitoram a jornada por meio de cadernos de anotação e treinam suas equipes presencialmente. Isso, porém, afeta seu grau de competitividade.

Qual a importância da transformação digital no RH?

O processo de TD é importante por uma série de razões. Em períodos de crise, como o atual, ligado à pandemia da COVID-19, a TD possibilita que a rotina de trabalho seja mantida de forma remota, que os talentos atuem em home office e que os dados do RH sejam acessados por meio da nuvem. Nos tópicos seguintes, explicamos melhor esses e outros benefícios.

Flexibiliza a execução dos processos diários

Sem o digital, os processos diários tornam-se rígidos e pouco adaptáveis. Seria muito difícil manter a equipe trabalhando fora da empresa ou mesmo acessar dados importantes para o processo de seleção. O motivo: alguém da equipe precisaria estar fisicamente envolvido.

A TD permite que muitos processos sejam conduzidos sem tal envolvimento físico, como entrevistas de seleção online ou testes de avaliação comportamental por meio de softwares. Isso torna o trabalho mais flexível para o RH, bem como para outras partes interessadas.

Possibilita a automação de determinadas tarefas

Com a TD, uma série de processos vem sendo automatizados. Isso significa que eles podem ser conduzidos com pouco ou nenhum envolvimento humano por meio algoritmos criados por cientistas de dados.

Pode até parecer algo futurista, mas não é. Por exemplo, a triagem de currículos já acontece de maneira autônoma em muitas empresas, sendo que o software de contratação seleciona os talentos mais proeminentes com base na descrição da vaga que está aberta.

À medida que a TD possibilita a automação de tarefas mais básicas, o gestor de RH e seu time podem focar em assuntos estratégicos, como o fortalecimento da marca empregadora da empresa e a seleção com base no fit cultural.

Melhora o gerenciamento de dados

O RH precisa lidar com um volume muito grande de dados. Esses dados podem se referir à jornada de trabalho dos talentos, aos processos de contratação ou à performance dos atuais colaboradores, entre muitas outras coisas.

O processo de TD permite que esses dados sejam salvos e acessados na nuvem, sem que estejam salvos no computador da empresa ou em relatórios impressos. Isso promove uma série de outros benefícios, como acessibilidade e segurança cibernética.

Otimiza o monitoramento de métricas e indicadores

Com base no grande volume de dados decorrentes das operações de RH, é possível ter acesso a métricas e indicadores de desempenho. Esses elementos ajudam a mensurar o grau de qualidade do trabalho diário, bem como diagnosticar pontos fracos.

Veja, por exemplo, os registros dos horários de entrada e saída de cada profissional do local de trabalho. Com base nesses dados, é possível diagnosticar os colaboradores e equipes que são mais assíduos, bem como formular novas políticas para a gestão do tempo na empresa.

A TD permite que os dados operacionais sejam autonomamente convertidos em métricas e indicadores-chave de desempenho que são apresentados no dashboard, isto é, no painel de controle do software de RH. Assim, os dados são mais bem aproveitados.

Reduz o número de erros e desperdícios

Ao longo do expediente, o RH toma uma série de decisões importantes. Por exemplo, quem contratar, demitir, promover, treinar ou premiar. Se sua decisão for acertada, ótimo; porém, caso seja errada, pode promover uma série de prejuízos à empresa e aos talentos.

A TD reduz a margem de erro do RH, visto que melhora os processos diários e otimiza a gestão dos dados operacionais. Em outras palavras, o gestor de RH poderá decidir com mais segurança e garantir que suas escolhas tornem o empreendimento mais competitivo.

Como dar os primeiros passos no assunto?

Depois de entender o que é e quais os benefícios da TD, uma dúvida comum é sobre como dar o primeiro passo. Comece em dois sentidos: i) estabeleça uma cultura que valorize a TD, o uso de tecnologias e dados; ii) adote boas tecnologias no expediente de trabalho.

No RH, uma das tecnologias mais importantes é o software de recrutamento e seleção de novos talentos. Ele permite a contratação de profissionais, bem como a formação de equipes de alta performance. Assim, todos da empresa podem ser beneficiados.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Lembre-se sempre de que a TD refere-se à troca de processos físicos por outros digitais. Isso tem uma série de benefícios, como a flexibilização do trabalho, a redução da margem de erro do gestor e a melhoria no gerenciamento de dados. Para aproveitá-los, crie uma cultura que valorize o TD e invista em um bom software.

Gostou do nosso artigo? Está pronto para investir em transformação digital no RH? Agora, aproveite para entrar em contato conosco e descobrir como podemos ajudar você!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action

Quer transformar seu R&S e admissão? Preencha o formulário abaixo e mergulhe nesse conteúdo gratuito e cheio de aprendizados sobre R&S e Admissão Digital.